Advertisements
  • Ideias Soltas – Texto 25

    Cegueira da minha alma Não me deixes mal-amado Vem o vento e leve com calma Aquilo que me tem ignorado De cego eu não tenho nada De cego, eu tenho tudo Aquilo que eu tenho amaldiçoado De mim já levou…

Ir para a barra de ferramentas