Cloe Fenix

O café do amor – Deborah Smith

Deborah Smith, oferece-nos uma história carregada de sentimentos e descrição. Falando de pessoas e histórias, que muitos de nós podem não conhecer. Devido a nossa cultura, gostos ou informação que recebemos. Mesmo assim, “O Café do Amor” é uma história fascinante, capaz de conquistar o leitor mais crítico. Não só pelas suas personagens únicas, as suas histórias e dilemas.

O café do amor, esta longe de ser a típica história cliché. Envolvendo-nos com a vida glamorosa da atriz Cathryn Deen, destruída em apenas um segundo. Quando viu o seu carro capotar, a sua vida em perigo e um paparazzo a se deliciar com a sua imagem desesperada. Enquanto fugia de um carro acidentando a verter combustível, sem que se percebesse que estava a arder. Como se recupera de uma vida de sonho, transformada em um simples pesadelo. Principalmente quando se esta isolada do mundo, apenas em contacto com pessoa, que te tratam como um lixo tóxico. Enquanto raspam a pele queimada, para dar lugar a pele nova e cicatrizada. Como se lida com a dor, quando tudo parece um pesadelo? Quando vemos o horror, na cara de quem amamos. Tudo parecia um pesadelo, mergulhado no desejo da morte. Até que a sua prima afastada Delta, aparece na sua vida, como um raio de luz Sulista da Carolina do Norte.

 

Por outro lado, temos a vida de Thomas Mitternich, um homem marcado por cicatrizes emocionais, bem profundas. Com um aspeto tão mórbido e assustador, como um homem Neanderthal dos tempos modernos, a viver nas montanhas. Passando o seu tempo a ajudar os vizinhos, a beber mergulhado no seu desespero profundo. Ansiando pelo momento, que terá coragem para por o fim a sua dor. Thomas vive com os fantasmas do 11 de Setembro, onde se tronou voluntário, enquanto procurava pela sua mulher e filho. Sabendo mais tarde, que enquanto ele ajudava os bombeiros a evacuar as pessoas da torre norte. Achando que a mulher e o filho tinham saído por uma escada secundária e por isso, não tinham passado por ele. Na verdade, tinham encontrado a morte. Quando no desespero de fugir ao fumo e as chamas, saltaram juntos do prédio condenado. Foi graças a insistência da roliça e bem-disposta dona do café local, orgulhosa pelo sucesso da prima e preocupada com o seu estado físico e emocional. Que se vê a ser envolvido na vida da famosa atriz, conhecendo-a de longe, envolvendo-se na sua dor, coragem e medos. Por momentos, não é apenas os seus fantasmas que importam, mas o que ele pode trazer para ajudar Cathryn, a superar o seu sofrimento.

SINOPSE

Uma mulher bela marcada para a vida

Um homem amargurado em busca de redenção

Unidos pelo destino num lugar mágico

Cathryn Deen vivia num mundo de sonho: atriz famosa, idolatrada, era considerada a mulher mais bela do planeta. A fama era tudo na sua vida. Mas após sofrer um trágico acidente de automóvel, que a deixa marcada para sempre, decide ocultar-se de tudo e todos.

 

Escondida na casa da sua avó materna nas montanhas da Carolina do Norte, Cathryn tenta ultrapassar os seus traumas com a ajuda da sua grande prima Delta, uma mulher roliça e bem-disposta, dona do café local. Considerada por todos a alma daquele vale, Delta alimenta com os seus cozinhados e biscoitos deliciosos o corpo e o espírito dos mais carentes.

O café do amor – Deborah Smith

Leave a Reply

Voltar ao topo
%d bloggers like this: