Cloe Fenix

O Visconde Cortado ao Meio – Italo Calvino

O visconde Cortado ao meio de Italo Calvino, é um livro invulgar sobre um visconde que durante uma guerra foi ferido, tendo regressado a casa cortado ao meio. Mesmo que seja fisicamente impossível e macabro que tal aconteça, Italo leva-nos para a ilusão do possível. Com a vivencia da metade boa e a metade má do Visconde, as consequências das suas atitudes e aprendizados. Mais do que um livro de fantasia, o Visconde contador ao meio, é uma lição de vida, um aprendizado que nos leva a aceitar os nossos lados diferentes. Tronando-nos completos a aceitados como iguais.

SINOPSE

Na guerra entre a Áustria e a Turquia de 1716, o visconde Medardo de Terralba é atingido no peito por uma bala de um canhão turco, e o que regressa a casa é apenas uma metade sua.

Este início cruel desencadeia uma fábula cadenciada como um bailado, na qual em redor do meio-visconde se movimentam e afadigam indivíduos mais reduzidos a metade do que ele: o doutor Trelawney, cuja ciência negligencia os seres humanos, o carpinteiro Pedro Prego, que constrói engenhos admiráveis tentando não pensar que são forcas, o moralismo abstrato dos refugiados huguenotes, o hedonismo decadente do asilo de leprosos.

Uma história fantástica que é também uma reflexão alegórica da condição do homem contemporâneo, sempre «alienado», mutilado, incapaz de alcançar a integridade, a completude. As invenções de Calvino são sempre abertas a muitos significados, apesar de poderem ser apreciadas por si só. Exemplo claro disso é a trilogia fantástica Os Nossos Antepassados, que este Visconde Cortado ao Meio inicia; seguem-se-lhe O Barão Trepador e O Cavaleiro Inexistente.

O Visconde Cortado ao Meio – Italo Calvino

Leave a Reply

Voltar ao topo
%d bloggers like this: