Cloe Fenix - Poesia

Livros de Poesia escrita pela autora Cloe Fenix

  • Ideias Soltas – Texto 60

    Um dia me contaram Que a esperança é a última a morrer Não sei se foi sincero Não sei o que tenho a perder Eu vi sonhos morrerem Eu vi sonhos se realizar Onde estava a diferença Eu nunca vou…

  • Ideias Soltas – Texto 59

    A amizade que nasceu É mais do que estava a contar Foi uma nova história Para poder deslumbrar Aventurar-me pelas sombras Daquilo que desconheço Descobrir novas histórias Uma vida do começo Saltitar de memoria Começar um novo momento Ver uma…

  • Ideias Soltas – Texto 58

    À neve que lá vem O frio veio para ficar Acende a lareira Eu vou me esquentar A chuva cai lá fora Nem todos vai agradar É um mal que trás embora A água para o mar Vem os ventos…

  • Ideias Soltas – Texto 57

    As folhas que caem do céu De cor o chão vai pintar Amarelo, vermelho, castanho Já parei de contar O frio está de volta O casaco eu vou buscar Ver o sol a ir embora E a chuva a querer…

  • Ideias Soltas – Texto 56

    O pobre que fome passa Dias melhores já viu passar É o olho de quem engrossa O mal não ver no ar A criança que chora A mãe não vai consolar Virou pó e foi embora O mal só esta…

  • Ideias Soltas – Texto 55

    O cheiro que anda no ar Faz a minha mente viajar Para o jardim florido Que o bicho vem chamar A abelha que zumbe no ar As borboletas que vem visitar A joaninha com as pintas a brilhar Ao sol…

  • Ideias Soltas – Texto 54

    Eu quero festejar Correr na praia a queimar Mergulhar no seu frescor Sair e ganhar cor Beber a gelar E o cérebro congelar Viver transbordar E sempre me recordar Do que mais eu quero amar Levantar sem demora Se há…

  • Ideias Soltas – Texto 53

    De dia em dia em par Vamos todos animar Rir até me fartar Brindar só para festejar Sentir o vento a bailar Jantar fora para variar Sair e viajar Ver a cor do céu a mudar Saltar e mergulhar Nadar…

  • Ideias Soltas – Texto 52

    Gelado da minha vida Trazes-me tantos sabores Arrefeces-me os ânimos E trazes novos amores Salta o paladar A cada gota de sabor Fazes-me lembrar A infância que me mudou A cada colher eu vivo Uma emoção que revive A cada…

  • Ideias Soltas – Texto 51

    Não me olhes como objeto Não me vejas como algodão Eu não sou uma coisa Eu não sou de cartão Não me podes moldar Muito menos maltratar Não és o meu dono Eu não sou o teu lar Se me…

Ir para a barra de ferramentas