Advertisements

Conhecer Portugal

No nosso belo País que é Portugal, existem inúmeros lugares lindos, que merecem ser visitados. Infelizmente tendemos a dar mais valor, ao que existe lá fora e desprezamos o que temos, mas essa é uma mentalidade a se mudar. Património da Humanidade pela UNESCO, com elevada influencia na história do país. Conhecer as nossas raízes, pode não só instruir, como também maravilhar quem visita e conhece. Motivo para deixar a preguiça de lado, entrar no carro ou outro meio de transporte e partir a descoberta.

 

Conhecer Portugal, conhecer Guimarães

Umas das cidades mais histórias do país, é considerada o berço da nacionalidade Portuguesa. Guimarães é uma cidade com muito a oferecer, conhecimento, gastronomia, lazer, natureza… São algumas das ofertas que pode encontrar, ao visita-la e aproveitar o seu serão.

 

Guimarães é uma cidade originária na época medieval, criada por meados do século X, por influência da Condensa Mumadona. A Condensa já viúva mandou erguer um mosteiro, que se tronou um ponto de atração e propulsionou a fixação de um grupo populacional. Mais tarde para proteção, mandou contruir um castelo no alto da colina. Em sua memória, existe uma estatua em frente ao tribunal de Guimarães, virada para os Paços dos Duques de Bragança, segurando um castelo e uma cruz.

Crê-se que a Batalha de S. Mamede, ocorreu em Guimarães no campo da ataca. Devido a importância dessa batalha, que D. Afonso Henriques conquistou, contra a mãe e o Conde Galego. Graças a esse desfecho, que Guimarães recebeu o titulo do “O Berço da Nação Portuguesa” e apresenta com orgulho numa das muralhas a inscrição “Aqui nasceu Portugal”.

Ao longo dos anos, a cidade sofreu diversas transformações, que a fizeram crescer e tronar-se a cidade que hoje conhecemos. Graças a Condensa Mumadona, Guimarães tem uma forte influência religiosa, podendo-se encontrar diversas igrejas históricas por toda a cidade.

Eventos

Uma das grandes atrações da cidade de Guimarães, é a festa das Gualterianas, a grande rumaria em honra de S. Gualter. Realizam-se desde 1906, no primeiro fim de semana de agosto, na programação da rumaria diversos eventos como: o cortejo do Linho, batalha das flores, marcha Gualteriana, entre outros.

Outro evento que aos poucos está a tomar proporções em Guimarães, é a feira Afonsina ou se preferir a feira medieval. Sem data fixa, o evento que inicialmente decorria no centro histórico da cidade, hoje se estende por grande parte da mesma. Centrando-se do castelo, até ao largo da Oliveira. O evento, todos os anos tenta retratar alguns dos principais acontecimentos históricos, que decorreram na cidade na época medieval. Com diversos espaços temáticos, que fazem quem visitam a cidade viajar para outros tempos, pode encontrar diversos tipos de animações artísticas, musicas, adereços, comida, magias do oculto, animais, entre outros.

 

As Nicolinas, celebradas em honra de São Nicolau, são realizadas pelos estudantes da cidade. Os estudantes das escolas secundárias da cidade (composto inicialmente apenas pelos alunos do liceu), formam a comissão de festa Nicolinas. Iniciam-se a 29 de Novembro e terminam a 7 de Dezembro, composta por eventos como: o Pinheiro e Ceias Nicolinas, as Novenas, as Posses, o Pregão Académico Vimaranense, as Maçãzinhas, as Danças de São Nicolau, o Baile da Saudade e a Roubalheira. O Pinheiro é o único com data fixa, no dia 29 de Novembro, iniciando-se com a ceia tradicional, tradicionalmente rojões com grelos e papas de sarrabulho e vinho verde. Após as ceias, um pinheiro é levado em carro de Bois da beira do castelo, ao som do toque de bombos e caixas, até a igreja de S. Gualter (Campo da feira) onde é enterrado. As restantes datas são anunciadas depois, exceto as roubalheiras (apenas anunciada à polícia), que sempre surpreendem a cidade ao fazê-la acordar com diversos artigos furtados. Os seus donos na manhã das roubalheiras, encontram um bilhete no lugar do item furtado indicando que o podem encontrar no Largo do Toural e levantado até ao meio dia. Os artigos não reclamados são posteriormente recolhidos pela câmara municipal.

 

A Festa de Santa Luzia, é outro evento religiosos com influências pagas, acontece anualmente a 13 de Dezembro, junto à capela de Santa Luzia, na Rua Francisco Agra. A romaria encontra-se associada à tradicional venda de bolos, confecionados com farinha de centeio e açúcar, designados como Sardões e Passarinhas, com óbvias conotações sexuais. Segundo a tradição, os rapazes deveriam oferecer o Sardão, de forma fálica, à rapariga que estão interessados em namorar e está deveria responder que sim, oferecendo a Passarinha.

A Romaria Grande de São Torcato, ainda é chamada por muitos, como a maior romaria do Minho. Ela acontece anualmente em Julho, na vila de São Torcato, em honra do santo, conhecido por aliviar os males do corpo e da alma, mas também protetor dos agricultores e dos pescadores. Tem normalmente a duração de quatro dias e a particularidade da procissão em honra de São Torcato serem enfeitados a cetim.

Influências

Guimarães possui uma grande influência religiosa, cultural, desportiva e gastronómica.

Por toda a cidade é possível encontrar registos religiosos da cidade, não só pelas inúmeras igrejas, como com outros tipos de construções alusivas a religião cristã. No museu Alberto Sampaio, pode encontrar diversas peças religiosas, tal como históricas sobretudo dos séculos XIV, XV, e XVI e onde pontifica o loudel de D. João I. Ao contrario de muitos museus, no Verão o museu possui uma iniciativa única em Portugal, estando aberto a noite.

A Sociedade Martins Sarmento é das mais antigas instituições vimaranenses e nacionais, que se dedica ao estudo e preservação de vestígios arqueológicos. Ainda alberga na sua sede o Museu Arqueológico da Sociedade Martins Sarmento.

A cidade ainda possui diversos auditórios e museus em toda a sua extensão, onde são realizados frequentemente iniciativas artísticas, musicais, cinematográficas…

Guimarães é ainda conhecida pela sua paixão pelo desporto, dirigida sobretudo ao club de eleição Vitória Sport Clube, sedeado na cidade.

Na gastronomia, em especial na doçaria, existe uma forte influencia do convento feminino, como nas tortas de Guimarães e, principalmente, no toucinho do céu. Para além do que é habitual na zona do Minho, como o vinho verde, as papas de sarrabulho, os rojões… confeciona-se ainda, o chamado “bolo” constituído por um tipo de pão (formato de uma pizza) servido com carne de porco, sardinhas ou outros acompanhamentos.

 

Títulos

Para além do seu centro histórico, ser considerado Património Cultural da Humanidade, a cidade também já foi:

  • Capital Europeia da Cultura em 2012;
  • Cidade Europeia do Desporto (CED), em 2013;
  • E é candidata a capital verde europeia, para 2020.

 

Início
Viagens
Advertisements

Obrigada por visitar o meu site...

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

%d bloggers like this:
Ir para a barra de ferramentas