Ideias Soltas – Texto 22

A carga que eu carrego

É um fardo que eu renego

Uma ansiedade que cresce

Sem piedade, me envelhece

A um ritmo, sem ritmo

Que me causa tremor

Eu não quero este vício

Que me deixa com rancor

Acordar, por acordar

Eu quero no seu melhor

Desliga lá o despertador

Que eu não quero o favor

 Eu sigo o meu Caminho

Com o que eu tenho de melhor

 Leva para longe este teu vício

Que eu não sou escravo

Nem bom trabalhador

Segue o teu Caminho

Com o que ele, têm de melhor

Não corras para um precipício

só porque ele te abandonou

O mal deste vício

cresce ao meu redor

É aquele o meu vício

Que vive do bom trabalhador

 

<<  …  10  …  20  21  22  23  24  …  30  40  >>

 

 

 

Obrigada por visitar o meu site...

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

%d bloggers like this:
Ir para a barra de ferramentas