• Abismo – Capítulo 4

    Hoje acordei cheia de energia, finalmente ia conhecer o homem que tem assombrado os meus dias e certamente obteria algumas respostas aos meus dilemas. Pelo menos assim eu espero e foi por esse mesmo motivo, que saí de casa bem cedo. Hoje seria o dia que a minha vida mudaria, de encontro a um novo destino, muito mais do que no dia que acordei do coma. Por esse motivo, que o meu dia se iniciou com uma ida ao banco, eu precisava de ter acesso ao meu dinheiro. Não posso viver às custas de outras pessoas, principalmente com um bebé a caminho, eu tenho de tomar poder sobre o meu…

  • Abismo – Capítulo 3

    Acordei cedo na manhã seguinte, já me habituando ao meu estado de grávida esfomeada e com uma bexiga do tamanho de uma ervilha. Ainda ensonada, fui logo fazer as minhas necessidades, antes de matar a minha fome de urso. Deixei a minha higiene para depois, pois a minha fome não podia mesmo esperar e o meu bebé também já se remexia exigindo alimento. Quando terminei, voltei para o quarto e procurei alguma roupa que podia vestir, depois do meu banho. Quando abri o guarda-vestidos fiquei espantada, com a quantidade de roupa que o mesmo tinha. Muitas eram roupas de marca, modernas, elegantes e provavelmente bem caras, mas nenhuma servia para…

  • Abismo – Capítulo 2

    Três semanas se passam depois daquilo, cada uma, mais preenchida do que a outra. A Carina praticamente se mudou para cá e tem estado hospedada num hotel perto do hospital. Apesar de ficar comigo o dia todo, até que as visitas terminam e volta de manhã bem cedo. Tal como o detetive suspeitava, o meu caso foi arquivado, faz hoje uma semana. Não conseguiram encontrar nenhuma pista e por causa do meu caso de amnésia, a situação era ainda mais complicada. Descobri também, que o hospital onde eu estou, fica a uns 200 km de casa e a 50 Km do local do acidente. No início, a Carina pensava que…

  • Abismo – Capítulo 1

    Um forte cheiro a etanol estava a mexer com os meus sentidos, provocando-me náuseas e uma forte dor de cabeça. Um apito ritmado, zumbia bem perto do meu ouvido, aumentando ainda mais a minha dor e confusão. Senti a minha garganta seca, junto com um ligeiro incomodo, tentei humedecer os meus lábios, mas algo me impedia de fechar a boca. Devagar abri os meus olhos e encarei o teto branco, olhei à volta e vi uma série de máquinas, algumas delas estavam ligadas ao meu corpo através de fios e tubos. Senti o pânico a se instalar e as lágrimas quentes a arder nos meus olhos secos, um soluço fraco…

  • Desenhar mangá/anime

    Desenhar uma personagem de mangá/anime não é fácil, mas o resultado pode ser espetacular, se for bem feito. Principalmente pelas suas caraterísticas únicas, que diferenciam os seus personagens de um livro de BD (Banda desenhada) normais. Não só por serem muitos detalhados, como também são expressivos, de olhos grandes e cativantes. Felizmente hoje em dia, consegue-se encontrar diversos tutoriais de desenho, onde se pode aprender o básico do desenho de mangás. Desenhando mangá Material necessário Borracha Lápis Nanquim Esfuminho (usado quando for fazer sombreamento, não é preciso no início) Papel Livros/Revistas de referência Imagens para olhar para praticar, principalmente os olhos Tinta Pincel Há muito a ter em conta quando…

  • O Jardim Encantado

    Sarah Addison Allen transporta-nos para “O seu jardim encantando”, deixando-nos com um livro cheio de segredos e mistérios. Principalmente os que envolvem as mulheres da família Waverley e o seu jardim. Dando-nos a conhecer a estranha vida de Claire, uma jovem solitária dona de um pequeno negócio de catering. Onde cada receita servida contém um pequeno segredo, resultado da confeção das flores comestíveis, que ela planta no seu jardim, o legado Waverley. Tudo seria algo banal e diferente, se não fosse o facto dessas receitas, serem capazes de afetar quem quer que as coma. Tronando os jantares originais, com convidados atenciosos e felizes, ou caóticos com convidados demasiado sinceros, tudo…

  • Ideias Soltas – Texto 60

    Um dia me contaram Que a esperança é a última a morrer Não sei se foi sincero Não sei o que tenho a perder Eu vi sonhos morrerem Eu vi sonhos se realizar Onde estava a diferença Eu nunca vou encontrar A doença que o levou A esperança não chegou Não sei onde tu foste A sorte o abandonou Ela pode ser a última Mas nunca uma certeza Onde a tua crença te leva O milagre existirá?   << … 30  40  50  …  56  57 58  59  60  >>    

  • Ideias Soltas – Texto 59

    A amizade que nasceu É mais do que estava a contar Foi uma nova história Para poder deslumbrar Aventurar-me pelas sombras Daquilo que desconheço Descobrir novas histórias Uma vida do começo Saltitar de memoria Começar um novo momento Ver uma nova vista Um novo pensamento Imortalizar para a eternidade Aquele terno momento Viver uma verdade Uma amizade para sempre   << … 30  40  50  …  56  57 58  59  60  >>    

  • Ideias Soltas – Texto 58

    À neve que lá vem O frio veio para ficar Acende a lareira Eu vou me esquentar A chuva cai lá fora Nem todos vai agradar É um mal que trás embora A água para o mar Vem os ventos que tudo levam Eu já vou pelos ares Não sou a Mary Poppins Para de guarda-chuva voar Um boneco de neve Na montanha vou fazer Criar um novo amigo E a cenoura não comer O natal está a porta Presentes vou receber Chorar pela demora E um abraço receber   << … 30  40  50  …  56  57 58  59  60  >>    

  • Ideias Soltas – Texto 57

    As folhas que caem do céu De cor o chão vai pintar Amarelo, vermelho, castanho Já parei de contar O frio está de volta O casaco eu vou buscar Ver o sol a ir embora E a chuva a querer voltar Comer uma castanha Uma história a lareira contar A saltar de folha em folha Uma abóbora vou apanhar Fazer-lhe uma cara feira Só para te poder assustar Doce ou travessura Eu vou te apanhar   << … 30  40  50  …  55  56  57 58  59  60  >>    

Ir para a barra de ferramentas