O que é preciso, para escrever um livro?

Um bom livro, não se faz sem uma boa ideia. Nem uma boa ideia, faz um bom livro.

Confuso? Talvez, mas é a realidade.

Um livro não é mais do que um conjunto, de várias ideias trabalhadas de maneira a criarem uma história, que cativa o leitor de várias formas.

Por mais que seja bom a escrever, se não tiver uma boa ideia/história, nunca criará uma história de sucesso. Pois a resposta do leitor, sempre será: “está bem escrito, mas…”

Da mesma forma que ter uma boa ideia não significa ter um bom livro, principalmente se este não está bem escrito. Uma boa ideia mal apresentada, perde-se e transforma-se em nada, no fim será… “Até que a história era boa, mas…”

Os mas, sempre significam que existe algo a se mudar, que não estamos a agradar. Não é fácil, ter uma boa resposta do público e muito menos agradar a todos os leitores. É certo que sempre vai existir um, “mas” no comentário das pessoas, mas quantos menos existir melhor.

Que tipo de escrita devo usar?

Mais do que perguntar que tipo de escrita devemos utilizar, o mais importante é saber de que forma gostamos de escrever. Qual é o nosso tipo de escrita? Para quem queremos escrever? Como queremos chegar ao leitor. Uma forma que pode usar, para se encontrar o seu lugar, no mundo da escrita é realizar pequenos testes. Pegue numa ideia e componha um pequeno texto, depois de terminar componha outros, alterando a sua forma de escrita. Quando terminar, leia todos os textos e veja de qual gosta mais, qual foi mais fácil escrever?

Já encontrou? Agora encontre a sua ideia e a sua inspiração.

O que é preciso, para começar a escrever?

  • Material de escrita:
    • Seja papel e caneta, computador, tablet, qualquer um destes serve. Claro que este é um ponto básico e demasiado previsível, mas o segundo ponto também o é.
  • Procurar um lugar sossegado.

No entanto, ambos são pontos de estrema importância, que as vezes nos esquecemos e não damos valor. Mesmo que grave as suas ideias, mais tarde tem de as transcrever para o papel e também pode correr o risco de não se perceber bem a gravação. Já no papel, fica sempre o registo e mais tarde pode até escrever lá, pequenas notas de melhoria. Já o espaço sossegado, é essencial para a concentração e desenvolvimento do seu livro. claro que nem todas as pessoas trabalham da mesma forma e enquanto umas preferem o silêncio, já outras estão melhor com os barulhos ao seu redor. Teste vários locais, vários ambientes e abstenha-se das redes sociais durante o tempo de escrita. Elas são a maior distração e o maior fator, para as horas passarem sem nada ser feito.

Apesar que na hora que for divulgar o seu trabalho, use e abuse das redes sociais. Mais cuidado, pois as redes sociais podem ser uma faca de dois gumes.

Como posso crescer, como escritor?

O importante a perceber, é que sempre existe uma forma de melhorar e o treino é a melhor forma para o fazer. Quem está habituado a trabalhar com certificação, ou empresas certificadas, já ouviu falar em planos de melhoria continua. Este é um ponto que as empresas usam, para evoluir e atingir novas metas. Não é nada complicado, pelo contrário é algo básico e bem simples. Uma das ferramentas e a mesma que me vou focar hoje é o ciclo PDCA em Inglês Plan, Do, Check, Action ou seja Planear, Fazer, Verificar e Atuar.

Como podemos pegar nesta roda e construir um livro?

Escrever um livro não é o mesmo que administrar uma empresa. Apesar que ambos requer, preparação, planeamento, ação, verificação e resultados. Então ambos são mais parecidas, do que se imagina.

  • Planear: Já têm uma boa ideia, está na hora de esboçar o seu livro, criar as personagens, construir o enredo, apontar ideias soltas…
  • Fazer: Escrever o texto, escrever a sua história do início ao fim.
  • Verificar: Reler todo o texto e verificar se contém os pontos importantes, as dicas essências para manter a atenção do leitor. Verificar possíveis erros, não só os erros de gramática, mas também tudo o que pode afastar o leitor, o fazer perder o interesse.
  • Atuar: Após os erros e defeitos apontados, é hora de corrigir todo o livro, apontar as dificuldades para intensificar os treinos. Descobrir o que há a ser melhorado e como.

Após o livro ficar pronto é só divulgar o mesmo e começar de novo, com um novo livro, uma nova história. Tendo em atenção todas as dificuldades anteriores e os pontos que tem de estar atento, para não voltar a errar.

 

Continua…

< Página Anterior … Próxima página >

 

 

Advertisements

Obrigada por visitar o meu site...

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

%d bloggers like this:
Ir para a barra de ferramentas