Advertisements

O que precisa de saber para escrever um livro

Quando a questão é escrever um livro, há vários pormenores que devem ser levadas em conta, principalmente nas noções básicas. Então, o que precisa de saber para escrever um livro? Basicamente tudo, para que a história consiga fazer sentido, seja clara e não contenha falhas de informação. Para isso, é preciso compreender em primeiro lugar, o que compõem um livro. Uma história deve estar dividida em quê? Que cuidados se deve ter…

Resumo: Quando se conta o que aconteceu.

Encenação: Mostra o que aconteceu.

Cena: Na literatura uma cena, é cada uma das situações ou momentos da evolução de um enredo.

POV: Ponto de vista do personagem

“Devesse variar entre resumo e encenação.”

 

Encenação – É construção de cenas, a qual faz parte:

  • Objetivo – O que ele quer e o porquê
  • Conflito – o que quer vs o que o impede
  • Ponto de vista (POV) – Tipos de narrador (foca-se na pessoa mais importante da trama)

Texto da cena:

  • Moldura: Parte física (cama, armários, tv, louça, porta, parede…)
  • Atmosfera: Luzes, cheiro, cores… coisas variáveis
  • Ação: Cenas ou diálogos dos personagens

 

Enredo – é o esqueleto da narrativa, o que sustenta a história, ou seja, o desenrolar dos acontecimentos. É o relato dos factos vividos pelos personagens, ordenados por uma sequência lógica e temporal. Este pode ser ordenado de várias formas:

  • Situação inicial (apresentação dos personagens)
  • Quebra da situação inicial (acontecimento que muda a narrativa)
  • Conflito (Problema que quebra a estabilidade de personagens e ação)
  • Clímax (ponto de maior tensão na narrativa)
  • Desfecho (Solução do conflito)

Cenários: Descrito, quando o personagem entra pela primeira vez em cena. Anotar apenas os detalhes que o personagem notaria, pois não somos sempre capazes de notar todos os pormenores de um local. A maioria das pessoas, tem sentidos limitados, apercebendo-se apenas dos sons ou cheiros.

“Ao ser natural, apresenta detalhes mais pertinentes ao enredo.”

Personagens: Os personagens devem ser descritos com cuidado, pois nem todos os detalhes, são percetíveis em apenas um momento. Tanto sobre si mesmo, como sobre aquilo que vê e sente. Um personagem não pode ver a sua própria expressão facial, apenas sabe o que sente ou tenta transmitir na sua face. Não pode também ver se tem algo nos dentes, a sua visão é limitada sobre si mesmo, a menos que exista um espelho. E mesmo em frente a um espelho, ele conseguiria ver a sua verdadeira face?

Informações de personagens: Nem todas as informações devem ser descritas no mesmo tempo, eles devem se adequar ao tempo e ao local de cada personagem. A menos que seja o personagem a contar a sua própria história no passado. É importante reter, que não se deve transmitir informações, a quais não tinha como os personagens saber, como por exemplo a marca de roupa de outro personagem ou mesmo o que ele esconde numa gaveta ou atrás de uma porta.

Julgamento dos personagens: é aquilo em que os personagens acreditam e que o leitor deve sentir. Por exemplo, se o personagem achar que o concorrente tem duas caras, o autor deve fazer o leitor acreditar no mesmo. Da mesma forma que o leitor deve saber os motivos, as razões, os sinais, tudo o leva a essa decisão. Mesmo que não os desvende, todos de uma vez.

Não ser consistente: Em cada capítulo deve constar apenas um ponto de vista, o do personagem mais importante para a cena. Os pontos de vista não devem ser de maneira nenhuma, misturados e devem ser claros, desde o primeiro capítulo. Os nomes dos personagens não devem ser trocados, bem como as informações pessoais de cada um.

 

Todos são cuidados a ter, para que o livro saia perfeito e do agrado do leitor. Fora estes pequenos pormenores, o resto é apenas a sua criatividade e habilidade para a escrita.

 

Continua…

< Página Anterior … Próxima página >

 

 

Advertisements

Obrigada por visitar o meu site...

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

%d bloggers like this:
Ir para a barra de ferramentas